DryColors

Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Moderador: Moderadores GT

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 20 Jan 2018, 00:49

LEOPARD 1 A5, EXÉRCITO BRASILEIRO

Imagem
Foto: Rogerio Kocuka



Histórico

O carro de combate Leopard 1 é um dos mais importantes Main Battle Tank (MBT) da época da Guerra Fria para os paises da OTAN. Este carro de combate alemão foi o primeiro MBT alemão do pós-guerra, uma vez que depois do término da Segunda Grande Mundial os Estados Unidos forneceram muitos carros de combate M-47 e M-48 armados com canhões de 90 mm. Em 1956 a Alemanha decidiu que desenvolveria em conjunto com a França um novo carro de combate que substituísse os blindados norte americanos fornecidos a ambos os paises. A parceria entre alemães e franceses durou pouco e cada nação acabou seguindo por caminhos distintos onde a Alemanha decidiu construir o novo carro de combate Leopard 1, enquanto que a França seguiu com seu carro de combate AMX-30. O primeiro leopard 1 foi entregue ao Exército Alemão (Bundeswehr) em 1965 e iniciou uma nova fase na história daquela força terrestre e sua industria bélica.
A viatura deveria ser leve, resistir a tiros rápidos de 20mm de qualquer lado e ter proteção QBN. A mobilidade teve prioridade em relação ao poder de fogo e a blindagem, considerando-se as modernas armas anticarro. Muitas versões modernizadas foram criadas para suprir as necessidades de melhorias para fazer frente a grande superioridade numérica imposta pelas forças do Pacto de Varsóvia, comandada pela União Soviética. Cerca de 6.485 blindados foram construídos, com 4.744 sendo carros de combate e 1.741 outros para diversas funções, como o Gepard, antiaéreo.



Versões

Leopard 1
Primeira versão de série. As primeiras entregas ocorreram em 1965 e diversos países europeus adquiriram o veículo.

Imagem
Fonte: http://leopardclub.ca/InTheField/Germany/Leo_1_early/


Leopard 1A1
Depois da entrega do primeiro lote, os três seguintes já foram do modelo Leopard 1A1. Esta versão inclui um novo sistema de estabilização do canhão, que efetivamente permite o tiro em movimento. O Leopard 1A1 também possui uma proteção ao longo das laterais para proteger a parte superior das lagartas.
Entre 1974 e 1977, todos os veículos foram atualizados para a versão 1A1A1 com blindagem adicional na torre. Em 1980, foram atualizados com o intensificador de imagens noturnas PZB 200, surgindo a versão 1A1A2. Uma alteração no sistema de rádio originou a 1A1A3.

Imagem
Fonte: http://sistemasdearmas.com.br/ter/leopard1beraldi.html

Leopard 1A2
A versão seguinte do Leopard foi a 1A2, fabricada entre 1972 e 1974. Esta versão possuía uma torre mais pesada e melhor blindada. Recebeu como atualização o intensificador de imagens noturnas PZB 200, versão 1A2A1, e rádios digitais, versão 1A2A2. O Leopard 1A2A3 tem ambas atualizações.

Leopard 1A3
A versão 1A3 teve a suspensão reforçada e uma proteção melhor para a sua nova torre com melhor blindagem. Recebeu as mesmas atualizações da versão 1A2: intensificador de imagens e rádios digitais.

Imagem
Fonte: https://www.armyrecognition.com/main_ba ... ption.html


Leopard 1A4
O versão 1A4 foi a última a ser produzida. É similar à versão A3, porém com um sistema integrado de controle de tiro.

Leopard 1A5
A partir de 1983, foram incorporados sistemas derivados daqueles desenvolvidos para o Leopard II, como o sistema de controle de tiro EMES-18 com telêmetro laser e visão termal para o combate noturno e o sistema ótico da Zeiss.



Em combate

Apesar de ser muito utilizado por diversos países e um dos prinicpais carros de combate da Guerra Fria, o Leopard viu ação em combate após a queda do Muro de Berlin.
A Força de Proteção das Nações Unidas (UNPROFOR), foi a primeira força de manutenção da paz das Nações Unidas na Croácia e na Bósnia e Herzegovina durante as guerras iugoslavas. A força foi formada em fevereiro de 1992 e seu mandato terminou em março de 1995, com a missão de manutenção da paz reestruturação em três outras forças (a Força de Implantação das Nações Unidas preventiva (UNPREDEP) na Macedônia, e da restauração da Nações Unidas Operação na Croácia (UNCRO) na Croácia, com operações reestruturadas em curso na Bósnia e Herzegovina até a sua substituição por missões da OTAN e da UE em dezembro de 1995. Nessas operações o Exército da Dinamarca empregou seus Leopard 1 A5 DK.

Imagem
Fonte: http://leopardclub.ca/InTheField/Denmark/Leopard_1A5DK/

Imagem
Fonte: http://leopardclub.ca/InTheField/Denmark/Leopard_1A5DK/


No Kosovo a OTAN lançou a Operação "Allied Force" em 1999, nas quais os Leopard 1 viram ação, entres eles o Exército da Itália que empregou seus Leopard 1 A5, o Canadá seus Leopard C1 com blindagem MEXAS, a Bélgica seus Leopad 1A5 BE.


Imagem
Fonte: http://leopardclub.ca/InTheField/Belgium/1A5BE/


Em 2006 o Exército Canadense já se preparava para aposentar definitivamente o MBT e empregar apenas viaturas blindadas sobre rodas. Seus Leopard C2 (versão canadense do Leopard 1A5) seriam os últimos carros de combate sobre lagartas e seriam aposentados em 2010. Entretanto a participação do Canadá na ISAF (International Security Assistance Force) no Afeganistão provou que o MBT ainda era um meio de combate importante e em 2006 foram enviados cerca de 15 Leopard C2 para operarem em combate contra o Taliban. Ato contínuo, o governo canadense encomendou lotes do CC Leopard 2A6 para serem enviados àquele teatro de operações em conjunto com seus Leopard C2.
No Afeganistão os CC canadenses receberam blindagem MEXAS (kit de blindagem adicional de fabricação própria) para aumentar a capacidade de sobrevivência. As maiores ameaças a esses carros foram os dispositivos explosivos improvisados, minas e lança rojões RPG.

Imagem
Fonte: http://www.military-today.com/tanks/leopard_c2.htm



Emprego no Brasil

Leopard 1A1
No início da década de 1990 o programa de modernização da força terrestre denominado FT-90 abrangia a modernização de sua frota de carros de combate, neste período as unidades blindadas do Exército Brasileiro estavam equipadas com o obsoleto carro de combate M-41C Caxias, que apesar de já modernizado no Brasil não atendia as necessidades do cenário naquela época. Apesar das limitações orçamentarias o Ministério do Exército implementou um projeto visando a aquisição de um modelo de MBT. Entre as opções existentes no mercado uma das mais atrativas era representada por unidades usadas do Leopard 1A1 estocadas que haviam pertencido ao acervo das Forças Armadas Belgas oriundos do primeiro lote de 334 carros adquiridos entre 1968 e 1971, que haviam sido atualizados na década de 1980 para a versão intermediaria.
Após as tratativas iniciais junto ao governo da Bélgica, foi formada uma Comissão de Aquisição que trataria em dezembro de 1994 de identificar e avaliar in loco inicialmente 61 veículos em melhor estado de conservação. Foi elaborado pelo então Ministério do Exército em 17 de maio de 1996, uma diretriz para a implantação das Viaturas Blindadas de Combate, CC Leopard 1A1 no Exército. Todo o material foi entregue ao Parque Regional de Manutenção/1 (PqRMnt/1) no Rio de Janeiro e de lá foi distribuído às respectivas unidades entre 1997 e 2000. Todo o material foi entregue ao Parque Regional de Manutenção/1 (PqRMnt/1) no Rio de Janeiro e de lá foi distribuído às respectivas unidades entre 1997 e 2000, paralelamente militares brasileiros foram treinados na Bélgica para operarem os CC Leopard 1A1 em nível de 1º, 2º e 3º Escalões. Em 1998 decidiu se pela aquisição de mais 67 carros de combate elevando para 128 o total de unidades, sendo este novo lote entregue até maio do ano 2000.

Imagem
Foto: Rogerio Kocuka

A chegada dos M60 A3 TTS e dos Leopard 1A1 marcam uma nova fase da arma blindada no Exército Brasileiro junto com a criação em 1996 do CENTRO DE INSTRUÇÃO DE BLINDADOS GENERAL WALTER PIRES (CIBld), responsável pela formação, padronização, modernização e atualização na instrução e adestramento dos futuros combatentes blindados. A implementação deste modelo no Brasil proporcionou grande mudanças na sistemática operacional da arma blindada do Exército, pois toda uma nova infraestrutura teve de ser criada, indo desde o processo de treinamento, instalações, doutrinas e sistemas de transporte (terrestre ou ferroviário), além de uma variada gama de veículos de apoio e socorro mais adequadas ao porte do novo modelo. A implementação deste modelo no Brasil proporcionou grandes mudanças na sistemática operacional da arma blindada do exército, pois toda uma nova infraestrutura teve de ser criada, indo desde o processo de treinamento, instalações, doutrinas e sistemas de transporte (ou ferroviário), além de uma variada gama de veículos de apoio e socorro mais adequadas ao porte do novo modelo.
Além do Centro de Instrução de Blindados (CIBld) e da Escola de Material Bélico (ambos no Rio de Janeiro-RJ), inicialmente os Leopard 1A1 foram destinados aos 1º e 3º Regimentos de Carros de Combate (RCC) e ao 2º RCC em Pirassununga-SP. Com a ressetrutruração das Forças Blindadas em 2004 o CI Bld e o 1º RCC foram transferidos para Santa Maria, RS e o 4º RCC, em Rosário do Sul, RS trocou seus M60 A3 TTS pelos Leos Leopard 1A1. Com a chegada dos Leopard 1 A5 todos os RCC do Exército Brasileiro padronizaram sua frota enquanto os três Regimentos de Cavalaria Blindados (RCB) do Rio Grande do Sul receberam a versão 1A1 e o 20º RCB em Campo Grande, MS receberam os M60 A3 TTS.
A maioria das unidades remanescentes da versão 1 A1 foram desmontadas para emprego como cadeia de suprimentos aos novos 1A5, porém 39 veículos ainda foram mantidos em operação e substituíram os derradeiros M-41.

Imagem
Fonte: http://www.forte.jor.br/2012/12/13/4o-r ... rcouraca2/


Leopard 1A5
Em meados da primeira década do ano 2000 o comando do Exército Brasileiro vislumbrou a necessidade de substituir os carros de combate Leopard 1A1 que apresentavam defasagem tecnológica e também problemas de disponibilidade devido a não existência de um acordo formal com o fabricante para a devida manutenção.Com base nesta necessidade procedeu-se a análise no mercado internacional de possíveis candidatos a substituição dos carros de combate atuais. A escolha pendeu em 2006 para a aquisição de um lote de 250 Leopard 1A5 usados que haviam sido recentemente desativados do Exército Alemão, que empregavam o mesmo conjunto mecânico da versão em uso pelo nosso Exército, facilitando assim sua operação e manutenção.
A versão adquirida 1A5 é a mais moderna da família Leopard 1, empregando sistemas eletrônicos desenvolvidos para serem usados no Leopard II, permitindo uma sobrevida nos campos de batalha modernos.

Imagem
Foto: Rogerio Kocuka

Os primeiros dez carros chegaram ao Brasil em 2009, sendo distribuídos entre os Arsenais de Guerra do Rio de Janeiro e São Paulo, Escola de Material Bélico, Parque Regional de Manutenção 3 e Centro de Instrução de Blindados, no intuito de desenvolver os processos de nacionalização de componentes, treinamento de mecânicos e desenvolvimento de manuais de operação, pois diferente dos Leopard 1A1, o contrato de aquisição englobava serviços de revisão e manutenção preventiva e corretiva junto a empresa alemã Krauss-Maffei Wegmann GmbH&KG para aplicação junto aos 230 carros de combate operacionais, viaturas especializadas e também aos sistemas de simuladores.

O segundo lote composto por 70 carros chegou ao Brasil no mesmo ano do primeiro lote, sendo distribuídos na ordem de 26 carros para o 1º RCC (Regimento de Carros de Combate), 26 para o 4º RCC e 14 para 3º RCC (em Ponta Grossa, PR) 4 para o Centro de Instrução de Blindados (CIBld). Mais dois lotes foram recebidos entre 2010 e 2012 distribuído mais carros para as unidades descritas anteriormente e também unidades que passaram a dotar o 5º RCC em Rio Negro, PR. A adoção do Leopard 1A5 trouxe como ponto positivo a implementação da doutrina alemã com foco total na manutenção preventiva.

Imagem

Foto: Rogerio Kocuka


FICHA TÉCNICA
Velocidade maxima: 65 km/h
Alcance maximo: 600 Km.
Motor: 1 motor a turbo diesel MTU MB 838 CaM-500 de 10 cilindros com 830 hp de potência.
Peso: 42,4 Toneladas (carregado)
Comprimento: 9,54 m. (considerando o cano)
Largura: 3,41 m
Altura: 2,76 m.
Tripulação: 4
Inclinação frontal: 60º
Inclinação lateral: 50º
Passagem de vau: 2,25 m (sem preparação), Com preparação: 4 m
Obstáculo vertical: 1,15 m
Armamento: Um canhão L-7 A3 de 105 mm e 52 calibres; 2 metralhadoras FN MAG de 7.62 mm; 8 lançadores de fumaça.


Imagem
Foto: Rogerio Kocuka


Fontes do texto:

Site "Brasil em Defesa". Leopard 1A5 . Disponível em: http://www.brasilemdefesa.com/2012/05/leopard-1-a5.html

Wikipedia. Leopard . Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Leopard

Wikipedia. United Nations Protection Force . Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/United_Na ... tion_Force

Site Armas Nacionais. Krauss Maffei Leopard 1A5 no Brasil. Disponível em:
http://www.armasnacionais.com/2017/11/k ... rasil.html

Avatar do usuário
leaopersico
Super Membro
Mensagens: 11745
Registrado em: 27 Set 2014, 06:07
Nome: Lenilson Leão

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor leaopersico » 23 Jan 2018, 16:17

Chegando pra acompanhar!
Sempre aprendendo...

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 23 Jan 2018, 23:00

leaopersico escreveu:Chegando pra acompanhar!


Seja bem vindo Lenilson!
:thumbup: :thumbup: :thumbup: :thumbup: :thumbup:

Avatar do usuário
Thunderbolt
Super Membro
Mensagens: 8959
Registrado em: 17 Jun 2013, 20:52
Nome: Guilherme Augusto Sorrenti
Localização: Sorocaba-SP

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Thunderbolt » 24 Jan 2018, 15:46

Ótima apresentação.
Chegando para acompanhar.
Um abraço!

Enviado de meu SM-T530 usando Tapatalk

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 24 Jan 2018, 16:29

Thunderbolt escreveu:Ótima apresentação.
Chegando para acompanhar.
Um abraço!

Enviado de meu SM-T530 usando Tapatalk



Muito obrigado e seja bem vindo Thunderbolt!
Um abração!!
:thumbup: :thumbup: :thumbup:

Avatar do usuário
Ironfox
Super Membro
Mensagens: 4192
Registrado em: 29 Mai 2013, 21:59
Nome: Roberto

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Ironfox » 25 Jan 2018, 06:49

Opa, chegando para mais uma aula!

Enviado de meu SM-G610M usando Tapatalk
Clear to engage!
Imagem

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 26 Jan 2018, 21:38

Ironfox escreveu:Opa, chegando para mais uma aula!

Enviado de meu SM-G610M usando Tapatalk



Seja bem vindo Ironfox!
:thumbup: :thumbup: :thumbup:

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 26 Jan 2018, 22:20

Saudações amigos!
Apresento o kit que irei montar:

O kit

O kit é esse aqui da Italeri na escala 1/35.

Imagem


Manual de instruções:

Imagem


O kit traz opções para fazer blindados da Alemanha, Itália e Grécia.

Imagem

Imagem


Decais

Imagem


Sprues. Acredito que esse kit é um rebox da Revell, pois os sprues são idênticos.

Imagem

Imagem


As lagartas são de vinil.

Imagem

Aqui eu solicito o seguinte:

ALGUÉM, POR UM ACASO, TEM UMA LAGARTA DE LEOPARD 1 A5, ESCALA 1/35 PARA VENDA???

Na verdade estou montando esse kit para um amigo que ganhou esse Leopard de presente, mas falta uma das lagartas. Caso alguém saiba onde conseguir uma lagarta de Leopard 1 de vinil, por favor me avise.

Avatar do usuário
Rogerio Kocuka
Super Membro
Mensagens: 2879
Registrado em: 17 Out 2012, 01:38
Nome: Rogerio Kocuka

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Rogerio Kocuka » 07 Fev 2018, 22:49

Saudações!
Depois de um tempo, finalmente iniciei a montagem do Leopard 1A5. Comecei pela couraça e colei os suportes onde as barras de torção/ braços das rodas de apoio devem ser fixados.

Imagem


Na sequência iniciei a montagem da suspensão, aí incluídos molas volutas, amortecedores, braços das rodas de apoio, tensor da lagarta e suporte da polia motora.

Imagem

Imagem


Aqui a suspensão completa.

Imagem

Avatar do usuário
Ironfox
Super Membro
Mensagens: 4192
Registrado em: 29 Mai 2013, 21:59
Nome: Roberto

Re: Leopard 1A5 do EB, Italeri, 1/35

Mensagempor Ironfox » 08 Fev 2018, 06:28

Opa, vem coisa boa ai!!

Enviado de meu SM-G610M usando Tapatalk
Clear to engage!
Imagem


Voltar para “GT 64 - Tanques de Guerra”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante